Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porto de Amato

Porto de Amato, porto de abrigo do filho de Héracles

Porto de Amato

Porto de Amato, porto de abrigo do filho de Héracles

A verdadeira natureza do PS e (novamente) os critérios da comunicação social

por Amato, em 03.08.16

Esta história da taxação do sol no que diz respeito às novas regras do IMI tem muito que se lhe diga, quer dizer, é muito engraçada. Há dois aspetos relevantes a sublinhar.

 

1) O governo PS não está a fazer nada que o anterior governo PSD-CDS não tivesse feito, bem entendido, nenhuma nova taxa foi criada, não há nada de realmente novo a assinalar.

 

2) Não obstante o ponto anterior, o PS mostra-se igual a si próprio, isto é, àquilo que sempre foi, mostra qual é a sua verdadeira vocação. Esta mais não é que uma capacidade imaginativa tremenda para baralhar o conjunto de impostos e criar condições objetivas para que estes possam vir a ser alargados ou estendidos. É esse precisamente o caso das novas regras do IMI. À partida, não há nenhum aumento de impostos. Contudo, o alargamento do coeficiente de bem-estar dos cinco para os vinte pontos percentuais, ao mesmo tempo que se concede às sempre financeiramente aflitas autarquias a prerrogativa de reavaliação dos imóveis, traduz-se no estabelecimento efetivo de condições para que o referido imposto seja aumentado a curto/médio prazo — três anos, pelo menos.

 

http://orig11.deviantart.net/152c/f/2011/142/d/8/d8302440b4dbb56efe1622fdace63d22-d3gxu1v.jpg

 

Com esta e com outras medidas o PS revela a sua verdadeira natureza: governar à direita, porque o melhor que consegue fazer é juntar ricos e pobres numa mesma amálgama e deles extorquir. Esqueça-se qualquer vislumbre, qualquer noção, de igualdade crua: só paga quem não consegue fugir, quem não tem bons advogados, quem não pode conhecer ou acionar os alçapões que, cuidadosamente, pontificam na lei. Mesmo que assim não fosse, esta fórmula ditaria que seriam sempre os que vivem do seu trabalho os que mais contribuiriam para as receitas das autarquias.

 

Por outro lado, ouvir as tentativas da direita oposicionista em tentar retirar vantagem deste facto político chega a ser obsceno. O PSD e o CDS simplesmente não têm vergonha depois de tudo o que fizeram. Parece que agora são contra todo e qualquer aumento de impostos, mesmo os que mais não são do que virtuais! Revoltam-se também contra aqueles impostos que eles próprios criaram! Mas é assim... enquanto que eles — os porta-vozes de PSD e CDS — passam no mesmo noticiário duas e três vezes, fora os comentadores da sua cor que comentam a atualidade, o Jerónimo chega a estar mais de quarenta e oito horas fora de antena. São os lamentáveis critérios da comunicação social que consideram que quem mente, que quem engana, que quem se contradiz, merece mais projeção do que quem é coerente e diz a verdade.

Fazer CVs é para totós

por Amato, em 12.09.15

Tenho um passatempo que hoje partilho aqui no blog. Consiste no seguinte: de cada vez que ouço ou leio uma opinião num espaço televisivo ou num jornal faço uma pesquisa sobre o nome e a biografia associada ao comentador em questão.

 

Em regra geral os resultados são estupendos. Encontra-se com assaz facilidade jornalistas, analistas económicos ou políticos, bem colocados profissionalmente mas sem qualquer formação ou com formação incompleta na área ou, melhor, numa área não compatível. Também existem os que adquiriram os certificados muitos anos depois de exercerem os cargos respetivos embora, ainda hoje, estando o país fartamente dotado de instituições de ensino superior de conveniência, subsistam vários “profissionais” que tão pouco se dão a esse trabalho. Muitos destes personagens são ainda professores catedráticos em diversas universidades ou escolas superiores convidados para partilhar um pouco da sua brilhante experiência.

 

Depois penso que há pessoas com muita sorte. Há pessoas que não têm que enviar centenas de CVs e receber centenas de rejeições para empregos, para os quais se formaram e prepararam especialmente, só para conseguirem uma ocupação a recibos-verdes num call center qualquer. Com efeito, há pessoas que ainda não têm qualquer formação e logo são convidadas para trabalhar no jornal A ou na empresa B. Desconfio que nunca terão escrito um Curriculum Vitae na vida. Fazer CVs é para totós, é o que é.

 

http://clarksearch.com/blog/wp-content/uploads/2012/06/4596eb-400-border-300x300.gif

 

Tenho um punhado de nomes na manga para partilhar aqui, mas tomei a decisão de não o fazer. Por um lado, perco a oportunidade de os apontar, um por um, de produzir uma lista exaustiva para lhes poder dizer claramente que sei como eles chegaram onde chegaram e de que esse processo faz deles submissos e não livres em toda a atividade que desenvolvem, eternos lacaios dos seus padrinhos, particularmente enquanto comentadores. Por outro lado, evito fazer qualquer tipo de promoção a cada um desses medíocres personagens que, já sei, adoram que falem deles.

 

Assim é muito melhor: eles sabem bem quem são. Qualquer um pode saber, basta googlar. Espero, deste modo, conseguir que mais companheiros e companheiras se juntem a mim neste passatempo e que possamo-nos juntar com alguma frequência para mostrar e trocar os nossos cromos.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Amato

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Mensagens