Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Porto de Amato

Porto de abrigo, porto de inquietação, porto de resistência.

Porto de Amato

Porto de abrigo, porto de inquietação, porto de resistência.

“Bom Natal” e “bom ano”

Nesta quadra vemos a generalidade das pessoas a trocar votos de boas festas, um “feliz Natal”, um “bom ano”, e isto é feito com um certo grau de automatismo. Não quero dizer que não seja sentido, embora não o seja, estou certo disso, na maioria dos casos. As palavras são ditas em contexto protocolar e os desejos, todavia sinceros, são fruto de uma sinceridade desprovida de consciência.

 

A primeira vez em que realmente pensei sobre o assunto foi quando fui despedido em vésperas de Natal. “Despedido” é impreciso: quando prescindiram dos meus serviços. A segunda vez ocorreu quando um patrão (“patrão” aqui também é impreciso, mas vou evitar usar a designação “entidade adquirente do serviço”) não me pagou os vencimentos dos meses anteriores.

 

Quando coisas deste género acontecem há algo que muda em cada “feliz Natal” e em cada “bom ano”. Do que estamos a falar afinal? De chocolates e perfumes ou outras prendinhas banais? É o que parece. Parece que o Natal é só este conjuntinho de banalidades, de natureza sacra ou pagã, para entreter o povo e todos aqueles valores que se usam à boca cheia neste período são apenas símbolos para encadear a visão. Porque no dia seguinte, o desempregado continua desempregado, o descamisado continua sem camisa e o sistema continua podre e a alimentar os mesmos de sempre.

 

“Bom Natal” e “bom ano” deviam ser mais que palavras mas não são mais do que um conjunto de palavras vazias. “Bom Natal” e “bom ano” deviam vir junto com ações diferentes e essas ações diferentes não deviam estar circunscritas a esta quadra. Mas tudo isto é cultural e a nossa é a cultura do “bode expiatório”. Gostamos destes momentos para podermos sentir a alma lavada e, então, retomarmos a nossa rotina de pecado. É neste sentido que a quadra deve ser interpretada e cada “bom Natal” e cada “bom ano” devem ser entendidos.

publicado às 12:17

Mais sobre mim

imagem de perfil

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub