Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Porto de Amato

Porto de Amato, porto de abrigo do filho de Héracles

Porto de Amato

Porto de Amato, porto de abrigo do filho de Héracles

Aura de santidade política

por Amato, em 24.07.16

Existe uma aura de seriedade e, até, de superioridade moral que envolve a personalidade de Rui Moreira, aquele que, por ora, ocupa o cargo de Presidente da Câmara do Porto. Essa aura é-lhe conferida pela generalidade da população. Para quem vive em redor da região do Porto isso é muito claro. A população da região do Grande Porto adora o seu Presidente e dedica-lhe os comentários mais abonatórios. Basta calcorrear as ruas, frequentar os cafés da cidade. Nas celebrações da eucaristia, os clérigos, imagino, dedicar-lhe-ão parte das homilias, e o povo, em geral, entoará cânticos em seu louvor.

 

Todavia, tal impressão não é exclusiva das gentes do Porto. Se bem notarmos, ela estende-se um pouco a todo o país, quase como se a personalidade estivesse a ser preparada a preceito para outros voos políticos. De onde vem tal aura de santidade política não se percebe verdadeiramente. Bem entendido, não existe nada que à partida o justifique. O concorre para o facto será, eventualmente, o que sempre concorre para casos similares ao de Rui Moreira: 1) Uma ascensão profissional “meteórica” mas discreta; 2) Estar sempre de mão dada com os poderes capitalistas da sociedade; 3) Assumir permanentemente um discurso anti-sistema e anti-políticos; 4) Vestir sempre fato e gravata; 5) Assumir sempre uma postura mediática hirta, de “cara feia”, aos olhos do povo, sinónimo de seriedade; 6) Ser relativamente “virgem” na vida política propriamente dita; 7) Corresponder aos anseios infantis do povo por uma liderança considerada “forte”. Estes sete condimentos, quando combinados, formam uma mistura a que chamarei de “sebastiânica” e que envolve excelente aceitação popular, excelentes críticas na comunicação social e, em suma, “carta branca” na sua ação política.

 

Algumas consequências dessa “carta branca” começam a eclodir no seio do Porto e na sua governação. O último desabrochamento de que se tem conhecimento veio no Expresso deste fim-de-semana, uma peça interessantíssima sobre uma tal de Imobiliária Selminho, o PDM e construção em terreno rústico sobre proteção ambiental no Porto, na zona da Arrábida. Estaremos cá para observar este e todo o tipo de frutos que irão ser deixados no Porto após os mandatos deste executivo.

 

O povo parece prolongar perpetuamente uma busca em torno de um líder que por ele faça e que por ele pense, quando essa é precisamente a condição sine qua non para se ser o mais rapidamente enganado. Enquanto continuarmos a aceitar frases como “o nosso partido é o Porto” ou outros logros intelectuais que tais, então continuaremos a ter lideranças do mesmo tipo. Lideranças superiores requerem eleitorados intelectualmente superiores.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Amato

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Mensagens