Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porto de Amato

Porto de Amato, porto de abrigo do filho de Héracles

Porto de Amato

Porto de Amato, porto de abrigo do filho de Héracles

Brexit, Portexit e Eurexit

por Amato, em 13.06.16

Aos vinte e três do presente mês o Reino Unido submeterá a referendo a sua permanência na União Europeia sendo que o sim à saída do país da União segue na frente das sondagens até ao momento realizadas. O referendo é o corolário de uma promessa do Primeiro-ministro britânico David Cameron ao seu povo mas é mais do que isso: a ameaça de saída do Reino Unido da União Europeia — o chamado Brexit — é uma forma de pressão sobre o diretório de potências continentais europeias da moeda única para reclamar mais autonomia e alargados poderes ao Reino Unido no contexto da União.

 

https://grrrgraphics.files.wordpress.com/2016/06/brexit_ben_garrison.jpg?w=640&h=458

 

A questão do Brexit devia ser tratada na nossa sociedade com afincado detalhe, com obcecada minúcia, dada a sua acentuada pertinência. A questão — Por que razão o Reino Unido equaciona sair da União Europeia quando nem sequer faz parte da moeda única e quando é dos poucos países da União em franca prosperidade? — devia ser, pelo menos, levantada, colocada no ar, para que sobre ela fosse possível refletir seriamente.

 

Tão pouco a questão não é levantada, como nada se discute sobre o assunto. Nenhuma questão se coloca sobre a nossa própria posição enquanto país, sobre a nossa situação de estagnação ou contração económica ou sobre a nossa perda transversal e desmedida de autonomia ao longo do tempo de permanência na União Europeia. Mesmo ao nosso lado, acima, melhor dizendo, vemos os nossos vizinhos a discutir um assunto que nos atinge também e a nossa reação é fingir que nada se passa.

 

Chega a ser arrepiante constatar o sentimento de pensamento único que envolve Portugal no que à União Europeia diz respeito. Em boa verdade, tal não é assim tão admirável se pensarmos que, de todos os partidos com assento parlamentar, apenas um defende abertamente a saída do Euro e coloca reservas à continuidade na União Europeia — o PCP. Todos os outros partidos preferem fazer uma apologia perfeitamente idealista e utópica de uma certa ideia do que a União Europeia devia de ser, mas não é, nem nunca foi. Já uma vez escrevi sobre o assunto. Eles chamam a essa União Europeia a União Europeia “dos fundadores” mas estou convencido que não fazem ideia do que falam, nem a quem se referem.

 

Também neste assunto particular, torna-se muito claro como a chamada “opinião pública” é tão pouco permeável a vozes dissonantes que sejam capazes de introduzir uma visão diferente das coisas. Os meios de comunicação são, na prática, instrumentos totalmente vedados a qualquer voz que não siga a matriz de opiniões canónicas previamente escolhidas para serem difundidas.

 

O Brexit, contudo, vem aí. Seria melhor que fossemos capazes de o perceber bem, já que poderíamos lucrar muito com ele ou com algum dos seus primos diretos: o Portexit ou, pelo menos e mais importante, o Eurexit.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Amato

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Mensagens