Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porto de Amato

Porto de Amato, porto de abrigo do filho de Héracles

Porto de Amato

Porto de Amato, porto de abrigo do filho de Héracles

O que não passa na televisão não acontece

por Amato, em 20.06.16

George Berkeley

 

Em meados do século XVIII o filósofo George Berkeley colocou a seguinte questão: “Se uma árvore cair no meio de uma floresta e não houver ninguém por perto para ouvir, ela fará barulho?”. Filosoficamente, a questão é interessantíssima. Porém, passo por cima da mesma e, em face do que ocorreu no último fim-de-semana, proponho a seguinte reformulação:

 

Se uma árvore cair no meio de uma floresta e o evento não passar na televisão, será que realmente aconteceu?

— Amato, séc. XXI

 

Reparem que agora a questão já não se coloca no indivíduo cuja presença se pressupõe como fundamental para se poder ouvir o som, para se poder provar que o som foi efetivamente produzido. Por outras palavras, se não existir um indivíduo para experienciar o evento, este não ocorre.

 

Com efeito, agora a questão está num exercitar de maiorias. Se a maioria não observar o evento, este não ocorre. Não interessa se cem mil pessoas foram a uma manifestação: se esta não passar na televisão e, desse modo, não chegar à maioria da população, é como se não tivesse acontecido.

 

No último sábado ocorreu uma manifestação gigantesca que mobilizou mais de uma centena de milhar de pessoas de todo o país. Praticamente não passou na televisão, tendo sido completamente abafada por comentários sobre futebol e sobre o jogo de mais logo da seleção portuguesa. Certos jornais começaram por falar em duas mil pessoas e depois “emendaram” para “alguns milhares”. No domingo ocorreu uma aglomeração de algumas centenas de pessoas — estarei a ser generoso — que foi amplamente difundida pelos media e teve direito a diretos vários. O resultado deste exercício nojento a que se convencionou chamar de “jornalismo” foi que os velhotes da minha rua só notaram e só falaram da segunda manifestação, tendo ignorado a primeira. Ah: resta dizer que a primeira manifestação era de apoio à escola pública e a segunda de apoio aos contratos de associação dos colégios privados.

 

“Se uma árvore cair no meio de uma floresta e o evento não passar na televisão, será que realmente aconteceu?”

 

As experiências sociais do último fim-de-semana sugerem que não, ou que, pelo menos, a árvore que caiu não era árvore, era assim uma espécie de erva aromática.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Amato

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Mensagens