Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porto de Amato

Porto de Amato, porto de abrigo do filho de Héracles

Porto de Amato

Porto de Amato, porto de abrigo do filho de Héracles

Porto de abrigo

por Amato, em 15.04.16

O meu blog é o meu porto de abrigo. Os textos que nele escrevo são o mais franco reflexo daquilo que penso, da forma como observo o mundo que me rodeia, das ideias que me inundam a mente, dos ideais que me governam a vida e, no fim de contas, da crença que tenho na humanidade e dos caminhos a percorrer. A ele retorno sempre, à sua segurança, ao seu colo que é o meu permanente espaço de liberdade.

 

http://www.leca-palmeira.com/wordpress/wp-content/uploads/photo-gallery/Porto-Leixoes/submarino_leixoes.jpg

 

Tenho consciência plena, já a tenho desde há muitos anos, que as minhas ideias não convergem com as ideias da maioria das pessoas, que o meu entendimento sobre os acontecimentos é dissonante com a harmonia geral. Não foi para recolher a aceitação da comunidade que comecei a escrever este blog. Terá sido, antes, para constituir uma pedrada no charco de opinião e um escape saudável para esta minha necessidade de escrever. É por isso que não me surpreende que o meu blog tenha poucos seguidores ou que os posts que escrevo não apelem a muitas pessoas. O meu objetivo era poder atingir nem que fosse uma pessoa apenas, uma pessoa perdida neste mundo de pensamento único da notícia e da propaganda, e fazer com que essa pessoa pudesse soltar, nem que por um singelo momento, um suspiro de alívio por existir alguém que, como ele, pensa qualquer coisa diferente, que não aceita os condicionalismos e os preconceitos que nos impõem ao pensar, que não aceita as regras deste jogo viciado.

 

Em vista do que escrevi, é uma sensação muito boa chegar a casa e receber o reconhecimento por parte de um blogger que, no seu espaço, dedicou tão bondosas palavras ao meu porto de abrigo. Obrigado, Francisco Freima. Agradeço e retribuo: o Zibaldone, para mim, é incontornável no SapoBlogs, quer pela sua qualidade estética, quer pela riqueza do seu conteúdo.

Outra nota humorística do Bloco

por Amato, em 15.04.16

O Bloco de Esquerda propôs à Assembleia da República a alteração do nome do Cartão de Cidadão para Cartão de Cidadania. A justificação é de que a designação “de Cidadão” não é neutra, antes masculina, sendo “dever do estado promover a igualdade entre mulheres e homens”, bem como “a não descriminação em função do sexo ou da orientação sexual”.

 

Todavia, esta preocupação com a igualdade de género e sexual resulta curta à letra da nossa Constituição. Com efeito, reza o Artigo 13º, o chamado princípio da igualdade, no seu segundo ponto:

 

“Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.”

 

Após a leitura atenta deste estruturante princípio, fico extremamente apreensivo com a cor branca dos cartões de cidadão, cor essa que, simbolicamente, induz uma desigualdade entre mulheres e homens com cores de pele diferentes, com benefício claro para os brancos.

 

Creio que, por isso, o Bloco de Esquerda deveria acrescentar uma adenda à sua proposta pedindo que os seus novos Cartões de Cidadania passem a ser coloridos de roxo, por exemplo, que é uma cor sem conotação racial.

 

O que dizer mais sobre isto? Entretenimento à parte, é a ânsia febril pelo mediatismo e a demagogia barata do Bloco no seu esplendor.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Amato

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Mensagens