Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porto de Amato

Porto de Amato, porto de abrigo do filho de Héracles

Porto de Amato

Porto de Amato, porto de abrigo do filho de Héracles

Democracia: o direito à diferença

por Amato, em 27.03.16

Na semana passada teve lugar uma reunião da Assembleia Municipal da Câmara do Porto onde se discutiu sobre os destinos das recolhas e tratamento de resíduos no município.

 

Todas as forças políticas, exceto a CDU, apoiaram uma generalização a toda a cidade de um sistema de prestação de serviços (que exclui os recicláveis) secundado pela criação de mais uma empresa municipal para supervisionar e gerir o processo.

 

Perante tal decisão da CDU, democraticamente válida e inatacável, decidiu o Presidente da Câmara espalhar comentários irados e sarcásticos pela sua conta do Facebook e pelos jornais onde escreve, ao mesmo tempo que, juntamente, difundiu um vídeo cuidadosamente editado no qual o vereador da CDU mal se consegue explicar, ao passo que o Presidente, ele próprio, aparece imponente a despejar acusações despropositadas, infundadas e baseadas no seu próprio preconceito.

 

Antes de prosseguir, importa sublinhar este modo de agir avesso à democracia, intolerante à diferença, incapaz de conceber outras opiniões.

 

A posição da CDU até podia ser meramente oposicionista. Podia: ou será que esse papel apenas é lícito nas mãos de PSD e CDS atuais? A posição da CDU podia ser meramente oposicionista, mas não é. A saber.

 

A maioria das pessoas não sabe, mas esta solução de privatização da recolha de resíduos no município do Porto não caiu do céu. Houve um período, que vem já desde 2009, no qual a limpeza de 50% do município foi concessionada a entidades privadas. Este foi, portanto, um período extraordinariamente rico para se poder aferir das vantagens e desvantagens do sistema privado face ao sistema público.

 

O resultado destes oito anos de experiência foi assustador. Ao invés de um valor inicial previsto de 45,6 milhões de euros pelos oito anos de serviço em metade do município, a Câmara do Porto acabou por pagar 72 milhões de euros! Este valor de 9 milhões de euros por ano representa uma inflação gigantesca (quase uma duplicação de valores) face ao valor pago quando os serviços estavam totalmente centralizados na Câmara.

 

Perante a factualidade descrita dos eventos, é deveras surpreendente que o Presidente da Câmara do Porto tenha apresentado uma proposta, aprovada na passada semana, que concessiona a limpeza na totalidade da cidade por um valor de 10 milhões de euros por ano. Repare-se bem: quando antes se pagava em média 9 milhões por ano por metade da cidade, agora propõe-se pagar 10 milhões por ano pela totalidade da cidade!

 

Adicionalmente, decide-se criar mais uma empresa municipal para gerir os prestadores de serviços, ou seja, mais gestores para gerir os gestores. Esta parece constituir uma costumeira solução para retirar da esfera política o controlo e a supervisão que, realmente, lhe compete.

 

Em boa verdade, nada disto que escrevi interessa de muito. Nada do que foi escrito, por muito pertinente que seja, e é, tem muito interesse para a generalidade das pessoas. O processo difamatório é tão poderoso e tão eficaz que nada mais é necessário dizer sobre o assunto. Ao Presidente da Câmara basta começar as frases por “Os comunistas isto...” ou “Os comunistas aquilo...” que já venceu por KO a argumentação. Tão pouco precisava de ter apresentado um vídeo truncado a embelezar o seu elegante post no Facebook.

 

O ponto do meu post foi apenas um: mostrar que, pelo menos, existem razões concretas para se poder ter uma opinião divergente nesta matéria em particular.

 

Muito mais poderia ser escrito e, contudo, tudo o que foi escrito já foi demais. Vou terminar, também eu, com um vídeo, já antigo, que me traz memórias sobre uma certa personalidade que, na altura, comentava num programa sobre futebol. Este vídeo não é manipulado e traduz bem da capacidade dessa personalidade em aceitar as opiniões dos outros e a forma como as rebate.

 

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Amato

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Mensagens