Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porto de Amato

Porto de Amato, porto de abrigo do filho de Héracles

Porto de Amato

Porto de Amato, porto de abrigo do filho de Héracles

Evidência sobre insondabilidade do povo e a "nova esquerda"

por Amato, em 31.01.16

Em verdade, as razões que sustentam as escolhas democráticas do povo são insondáveis.

 

Quem imaginaria, no seu perfeito juízo, que após a canalhada de governação do Syriza na Grécia, subjugando-se totalmente ao diretório de potências europeu, adotando toda e ainda mais alguma da austeridade contra a qual erguia bandeiras antes de ser governo, o Bloco de Esquerda e o Podemos, partidos totalmente colados politicamente a essa “nova esquerda” encabeçada pelo Syriza, obtivessem os seus melhores resultados eleitorais?

 

Para mim, que me considero de esquerda e que me considero com um mínimo de racionalidade lógica é algo de verdadeiramente surreal. O que é que o povo pensa afinal? Mais importante: o que é que o povo de esquerda pensa? O povo olha a situação, observa os factos que são claros e decide-se deste modo, como que suportando um movimento que tem dado provas de não possuir uma verdadeira alternativa ao sistema. O que podemos esperar do Bloco de Esquerda e do Podemos se acaso chegarem ao poder, se não uma réplica local da ação do Syriza grego? De que evidências dispomos, que sinais esses partidos nos dão, para podermos pensar o contrário?

 

A “nova esquerda” não é, com efeito, revolucionária: é apenas reivindicativa. A “nova esquerda” não pretende a transformação do sistema e das suas estruturas: pretende apenas operar uma maquilhagem sobre a sua face. A “nova esquerda” não tem sequer teoria para aplicar na prática: fica-se apenas por um conjunto de boas e de justas intenções. Sobre como levá-las à prática... isso é outra história. E é por isso que a “nova esquerda” não é mais do que uma perda de tempo. Falta-lhe cultura e História. Falta-lhe ler os clássicos. E talvez não seja necessário procurar mais longe: talvez seja exatamente aqui que radiquem os seus mais recentes sucessos eleitorais, condenados, consequentemente, à efemeridade.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Amato

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Mensagens