Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porto de Amato

Porto de abrigo, porto de inquietação, porto de resistência.

Porto de Amato

Porto de abrigo, porto de inquietação, porto de resistência.

Voto eletrónico

por Amato, em 04.10.15

Independentemente dos resultados das eleições de hoje, importa chamar a atenção para o óbvio, apontar energicamente para a nudez do rei.

 

Enquanto o voto não deixar o papel e passar a ser eletrónico, Portugal continuará a ser objetivamente uma democracia do passado. O voto eletrónico apenas tem vantagens: é mais transparente, é blindado à corrupção eleitoral, facilita a contagem dos votos, faz dispensar as famigeradas atualizações de cadernos eleitorais que já têm barbas, é muitíssimo mais acessível a todos.

 

Enquanto esta transformação, inevitável diga-se, não avançar, continuaremos a ter defuntos a votar, sacos de votos a serem despejados, sobretudo nos meios mais pequenos.

 

O poder sempre enche a boca com a tecnologia e a inovação e, todavia, face a esta evidência, nada faz nem tão pouco projeta fazer. Também esta atitude resulta clara. O voto em papel é uma outra forma do poder se perpetuar.

O imoral

por Amato, em 02.10.15

Ontem Manuel Alegre referiu-se a Álvaro Cunhal para apelar ao voto dos comunistas no partido socialista. Manuel Alegre, que se candidatou em 2011 à Presidência da República contra o seu próprio partido, o tal partido que se chama de socialista, e, então, dizia que o seu partido não servia e que ele, Manuel Alegre, era o “candidato da cidadania” e da “sociedade civil”, vem agora apelar ao voto no partido socialista.

 

Manuel Alegre devia ter um pouco de vergonha e, no caso de já não deter as capacidades suficientes para o fazer, alguém deveria cuidar dele e da sua imagem. Sobretudo para não referir o nome de Álvaro Cunhal da maneira leviana que o fez. Fica-lhe mal, como a um velho a dizer obscenidades. Álvaro Cunhal, concordando ou não com a sua perspetiva ideológica, era um homem de caráter, com espinha dorsal. Manuel Alegre, pelo contrário, é capaz de trocar rapidamente de camisa por um pacote de amendoins e uma candidatura a Belém.

 

O apelo, esse, é estéril, é absurdo. Apenas um não comunista poderia votar no partido socialista. Mais: apenas um não socialista poderá votar no partido socialista.

A era da irresponsabilidade

por Amato, em 01.10.15

Reconheço plenamente a importância do voto secreto na democracia. Reconheço-o mas, por vezes, pondero...

 

Por vezes, imagino que cada pessoa devia dizer abertamente em quem vota. Mais: devia ser marcada na testa respetiva a sigla do partido em quem votou, sigla essa que duraria pelo período governativo em questão. Claro que depois caio na real e esqueço tamanho disparate. Perder-se-ia muita liberdade a troco de muito pouco.

 

Acho que estas coisas assaltam-me o pensamento porque a nossa era é a da irresponsabilidade. Ninguém se julga responsável por nada e é célere a exibir um indicador em riste para apontar a culpa alheia. Muitas vezes apetece dizer:

 

“Olha-te ao espelho! Estás sempre a chorar mas olha para a tua testa, olha a sigla que está lá marcada. Foste tu que os meteste lá, porque votaste neles a quem apontas o dedo ou porque nem sequer foste votar. Assume a tua responsabilidade.”

 

Mas ninguém assume a sua responsabilidade. A culpa é sempre da corrupção e das mentiras que disseram na campanha eleitoral e sobre si próprios paira sempre uma aura de inocência e de impotência perante a coisa.

 

Não obstante, depois de quatro de outubro a história, tudo aponta, repetir-se-á. Não obstante, continuo à espera de uma surpresa.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pág. 4/4

Amato

foto do autor

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

Tags

mais tags